Não, não estou falando que está havendo confusão na sigla, me refiro a disputa eleitoral elencada pelos candidatos que compõe o partido.

O PODEMOS não fechou nominata e, por isso, coligou com o PSD. Pode ser um erro, como também uma grande jogada. O partido tem como favoritos o empresário Cladeci (Luart Calçados), o ex-presidente da TCB e ex-administrador do Guará André Brandão e o sindicalista da área da saúde Jorge Vianna. Destes, apenas André Brandão disputará o pleito pela primeira vez.

  Em 2014 o maranhense Jorge Vianna teve 7.331 votos disputando pelo PSD. Para uma primeira eleição Jorge mostrou que não tem o “teto baixo” e que tinha uma boa ascensão em sua categoria – Técnico / Auxiliar de Enfermagem. De lá pra cá muitas coisas aconteceram e seu “brilho” foi ofuscado pela presidente do SindSaúde Marli Rodrigues  – que NÃO é candidata.

Dentre seus feitos, Marli foi responsável pela denunciação do esquema de corrupção na área da saúde do Distrito Federal onde colocou na berlinda a cúpula governista. Além das inúmeras conquistas que contemplou varias (se não todas) as categorias da saúde, em decisão transitada em julgado, o STJ considerou o Sindicato dos Empregados em Estabelecimento de Serviços de Saúde de Brasília – SINDSAÚDE- laboral legítimo da categoria em detrimento ao processo do Imposto Sindical e seu recolhimento em uma ação movida no ano de 2009. (essa é uma outra estória para uma outra matéria)

Isso enfraqueceu bastante o vice-presidente do SINDATE (Sindicato dos Técnicos e Auxiliares de Enfermagem do DF) Jorge Vianna dentro e fora de sua categoria. Mas só teremos essa certeza após o dia 07 de Outubro.

 Também em 2014 o empresário Claudeci, dono das lojas de calçados LUART, concorreu a uma vaga na Câmara Legislativa pelo PRB e teve 9.231 votos. Talvez não tenha tanta surpresa nesses expressivos votos se considerarmos que ele é empresário dono de uma rede popular de calçados em todo o Distrito Federal; mas o que poucos sabem é que sua campanha não teve nenhum planejamento profissional. Foi assim, “nas coxas”.

Dessa vez o cativo candango e ex-engraxate promete ser diferente e, se depender tão somente de seu carisma,  já pode começar a planejar seu mandato a partir de 2019.

 

 O estreante na disputa distrital é André Brandão, ex-administrador do Guará e ex-presidente da TCB. Sua gestão na Administração do Guará foi marcada por elogios durante e após sua saída – técnico, acessível, sensível, inteligente, sério,transparente,  comprometido, trabalha com metas e resultados, etc.

Ao que se sabe é que por ter sido considerado um excelente gestor de sua cidade, houve aclamação popular para que o “pupilo” de Rodrigo Delmasso se prostasse como represente local no pleito deste ano. O rompimento dos dois não fora nada amigável.

Tão logo a saída de André do staff de Delmasso, “fofocas” e matérias surgiram na mídia, colocando em cheque a idoneidade e o caráter do guaraense – que, por óbvio, tudo foi devidamente esclarecido.  Delmasso passou de “padrinho” a “algoz” na esperança de queimar a reputação de André e, com isso, o enfraquecer politicamente até às eleições -mas sem sucesso.

 

É questão de tempo para sabermos quem terá êxito