Rodrigo Delmasso e sua seletividade na comunidade do Guará – Deus tá vendo, viu?

0
1108

O Deputado distrital Rodrigo Delmasso que é “padrinho” da Administração Regional do Guará já teve que exonerar alguns de seus asseclas comissionados por questões…digamos…peculiares e escandalosas em um passado não tão distante.

Mas não é esse é esse assunto que iremos abordar (não hoje)

A população, em geral, acreditou que muitas coisas mudariam. Ledo engano.

Como aparentemente falta serviço na administração regional e ocupação efetiva para os servidores, agora eles resolveram perseguir trabalhadores ambulantes – pais e mães de família que estão apenas atrás de seus sustentos; friso ainda que os mesmos pagam todas as taxas que são cobradas pelo GDF e possuem licença de funcionamento para tal.

Os ambulantes em questão são os comerciantes que ficam na praça central do Polo de Modas (Rua 05). Donos de quiosques e trailers vêm sofrendo assédios por parte de alguns funcionários da dita administração, como ameaças de indeferimentos de seus processos ou cassação de suas  licenças de funcionamento.

Não obstantes com as humilhações constantes que proferem contra a categoria dos ambulantes , meses atrás o deputado – que atende apenas um seleto grupelho de puxa-sacos – fez uma “audiência pública” onde participaram apenas convidados selecionados para tratar sobre as reclamações e possíveis soluções para os empresários locais. O interessante é que nenhum ambulante ou representante da classe foram chamados para debater sobre esse tema, deixando bem claro que o parlamentar fez um “apartheid” camuflado.

Antes disso, um jornal da cidade fez uma matéria extremamente tendenciosa onde fizeram questão de tentar desmoralizar e até imputar falsamente que havia uma bandalheira, uma desordem sem precedentes na dita praça sem sequer terem ido alguma vez nesse local. É muito fácil falar sobre aquilo que não sabem! É muito fácil saírem em defesa de empresários de médio e grande porte desmerecendo e desqualificando os micro e pequenos empreendedores.

Gostaríamos de saber do parlamentar “da cidade” se, na hora que ele for pedir votos, ele irá atrás somente desse “seleto grupo” que o mesmo escolheu para ter diálogo ? Os demais não votam? Ou para o deputado essas pessoas só terão algum tipo de atenção / valor em ano eleitoral?

Por último, mas não menos importante, o dono de um quiosque localizado também na praça central do Polo de Modas  (Pescocinho Carne de Sol) que é um  PERMISSIONÁRIO alugou seu quiosque para uma empresa muito conhecida de outra cidade (14 IRMÃOS) e, quando indagado sobre a tal irregularidade, o cidadão faz questão de dizer para quem quisesse ouvir que ele é APADRINHADO PELO DEPUTADO RODRIGO DELMASSO e que não terá nenhum problema junto aos órgãos de fiscalização, pois o parlamentar “SEGURA” sempre suas “broncas)

Quem tiver dúvidas do que estou falando, basta ir nesse quiosque e conferir “in loco”,

Mas a questão abordada pela nossa equipe é: ATÉ QUANDO OS AMBULANTES – sejam permissionários de quiosques ou donos de trailers – TERÃO ESSE TIPO DE TRATAMENTO EXCLUEDENTE?

Acompanharemos de perto os desdobres dessa infâmia.

 

Deixe uma resposta