ex-chefe da NSA se junta ao grupo de conselheiros da Amazon

0
85

[ad_1]

“Devemos encontrar uma maneira de par-lo. Eu no sei como fazer isso. Isso mais para os tribunais e os legisladores, mas, da minha perspectiva, errado permitir que isso continue”. A declarao controversa sobreos vazamentos de Snowden, que abalaram o mundo em 2013, deKeith Alexander,omais novo membro do conselho de diretores da Amazon (adicionado tambm ao site oficial do conselho da empresa), segundo documentoda Securities and Exchange Commission publicado nesta quarta (9).

O mais novo cargo do ex-diretor da Agncia Nacional de Segurana Nacional (NSA) e primeiro comandante do Comando Ciberntico dos EUA tem um objetivo claro: evitar derrotas como ade outubro passado, no qual a empresa de Jeff Bezos deixou de embolsar US$ 10 bilhes em um contrato de computao em nuvemcom o Pentgono. Com o novo conselheiro, a Amazon espera conquistar experincia em contratos de defesa,um foco particularda companhia.

Reprodu

Keith Alexander era chefe da NSA quando a agncia construiu o enorme sistema de vigilncia domstica voltado para os norte-americanos. O que anos mais tarde, o tribunal de apelaes acabou por considerar ‘provavelmente ilegal’. Crditos: DoD/NSA

Nessa mesma esteira, atualmente a Amazon est envolvida em um processo contra Donald Trump. A empresa alega que asdeclaraes pessoais do presidente contra Jeff Bezos enviesaram o processo contra a ela.

‘Hey Keith Alexander’

A notcia foi recebida como alerta pelo tambm ex-NSA, Edward Snowden. No Twitter, chamou a ateno pelo fato de Alexander ter sido responsvelpelos programas ilegais de vigilncia em massa, e ao mesmo tempo, a Amazon Web Service ser a empresa que hospeda cerca de 6% de todos os sites. Uma mistura um tanto preocupante.

Figura controversa

Em 2013, as denncias de Snowden escancaram sistemas de vigilncia como o PRISM, programa de coleta massiva de dados encontrados em sistemas de gigantes da tecnologia, como Microsoft, Google, Yahoo! e Facebook, com exceo da Amazon.

Reprodu

Manifestantes protestam contra a vigilncia em massa durante um evento organizado pelo grupo Stop Watching Us em Washington, DC, em 26 de outubro de 2013. Crditos: Rena Schild/Shutterstock

Em entrevista dada na poca, o general criticou os relatos do vazamento, chegando a sugerir quereprteres deveriam ser legalmente proibidos de cobrir os documentos. “Acho que errado que os reprteres de jornal tenham todos esses documentos, os 50.000 – o que quer que eles tenham e os estejam vendendo e distribuindo como se estivessem – voc sabe que simplesmente no faz sentido”, disse.

Via:The Verge



[ad_2]

Source link

Deixe uma resposta