Porto Alegre: retirada de bancos do Parque da Redenção gera polêmica em ano eleitoral – Rádio Guaíba

0
162
Porto Alegre: retirada de bancos do Parque da Redenção gera polêmica em ano eleitoral – Rádio Guaíba
Porto Alegre: retirada de bancos do Parque da Redenção gera polêmica em ano eleitoral – Rádio Guaíba

redenção
redenção
Foto: Alina Souza/CP

A remoção de 90 bancos do Parque Farroupilha (Redenção), nos primeiros dias do mês, se tornou alvo de polêmica em ano eleitoral. Coincidindo com a adoção de medidas mais duras no combate à Covid-19, como o fechamento de parques cercados e da Orla do Guaíba para a redução da circulação de pessoas, a remoção dos equipamentos virou objeto de denúncias, em redes sociais, por parte de adversários políticos do prefeito Nelson Marchezan Jr. (PSDB).

No Twitter, até mesmo o vice-prefeito Gustavo Paim (PP), e o vereador Valter Nagelstein (PSD) chegaram a fazer postagens afirmando que o “desmonte da praça” era mais uma estratégia para aumentar o distanciamento social. Entretanto, segundo o próprio prefeito, a retirada ocorre em função da reforma na Redenção, que se arrasta desde outubro do ano passado.

No Facebook, o prefeito rebateu as informações publicadas pelo vice-prefeito, cujas relações foram rompidas em 2019, e pelo vereador – ambos pré-candidatos em 2020. Nas postagens, Marchezan acusou Paim e Nagelstein de divulgar “fake news” e esclareceu que os 90 bancos foram removidos entre 6 e 10 de julho para reforma. Contudo, segundo o próprio Paim, na postagem de resposta, o prefeito ignora um esclarecimento feito por ele, antes da reação.

“Fomos atrás da Secretaria de Serviços Urbanos para esclarecer a situação e a informação é que os bancos foram retirados para pintura. Sendo assim, fica retirada a crítica e feito o esclarecimento. Que bom que não chegamos a esse ponto”, postou o vice no Twitter. Já o vereador mantinha o conteúdo até meados da tarde deste domingo.

Marchezan reforçou que a ação é parte de um conjunto de obras previstas para o local. O investimento é de R$ 3.863.527,43, proveniente de um Termo de Conversão em Área Pública (R$ 3.398.527,43) – uma contrapartida da empresa Cyrela Goldsztein pela autorização da prefeitura à construção de um condomínio residencial no bairro Rio Branco -, e do Projeto de Revitalização de Praças e Parques da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb) (R$ 465 mil), assinado em outubro do ano passado, com prazo de execução de 60 dias.

Conforme listou o prefeito, também seguem em andamento a reforma da fonte luminosa, além da instalação de academias ao ar livre, pintura e restauração de 390 bancos e também a criação de um cachorródromo no Parque Farroupilha.

Fonte: guaiba.com.br/2020/07/12/porto-alegre-retirada-de-bancos-do-parque-da-redencao-gera-polemica-em-ano-eleitoral

Deixe uma resposta