Cristo Redentor, monumento mais famoso do Rio, chega aos 89

0
155


É impossível passar pelo Rio de Janeiro e não olhar para cima para ver o Cristo Redentor estendendo os braços sobre a Baía de Guanabara. Na última segunda-feira (12), o monumento, considerado uma das sete maravilhas do mundo moderno e principal cartão postal da cidade, completou 89 anos. Confira um pouco mais sobre a sua história. 

O Cristo foi inaugurado em 1931. No entanto, a primeira ideia de construir uma estátua no topo do Morro do Corcovado surgiu muito antes, por volta de 1850. A sugestão era a construção de um monumento cristão para homenagear a Princesa Isabel, que na época era regente do Império do Brasil. A ideia teve apoio da princesa, mas não foi colocada em prática.

Anos depois, em 1888, quando a princesa assinou a Lei Áurea, houve novamente a sugestão da construção da estátua. Desta vez, uma que representasse a princesa como redentora, mas ela não concordou.

Leia também: Artigo | O mundo é um moinho: as reverências ao talento e à lucidez do mestre Cartola

Com a separação do Estado e da igreja e formação do estado laico, esses projetos foram esquecidos e retomados somente em 1920, quando o Círculo Católico do Rio de Janeiro propôs uma nova ideia de construção no local: uma imagem de cristo, com os braços abertos, “representando a paz”. O grupo realizou, então, um evento para reunir verba para a construção da obra. 

Maravilha moderna

O Cristo Redentor pesa 1.145 toneladas e tem 30 metros de altura, com mais oito, do seu pedestal. A largura entre os braços abertos é de 28 metros. O monumento, de concreto e pedra-sabão, foi projetado pelo engenheiro Heitor da Silva Costa. 

Entre as sete maravilhas do mundo moderno, o Cristo é a que tem menos tempo de vida. A eleição para o título aconteceu em julho de 2007, em Portugal.

As sete maravilhas do mundo moderno são um grupo de construções eleitas em votação como as mais importantes, levando em conta vários critérios. Ao todo, 200 monumentos foram inscritos para a seleção, onde 77 foram pré-selecionados por votação aberta por telefone e internet.

Ao final do processo, os monumentos selecionados foram o Cristo Redentor, no Brasil, As Ruínas de Petra, na Jordânia, o Taj Mahal, na índia, o Coliseu, na Itália, cidade de Machu Picchu, no Peru, as ruínas da cidade de Chichén Itzá, no México, e a Muralha da China, na China. 

Fonte: BdF Rio de Janeiro

Edição: Mariana Pitasse



Source link

Deixe uma resposta