- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
InícioNotíciasEm debate, mais centros de Juventude para o Distrito Federal – Agência...

Em debate, mais centros de Juventude para o Distrito Federal – Agência Brasília


“A partir do momento em que mostramos uma nova perspectiva e damos oportunidades, estamos motivando esse jovem a seguir no caminho certo” Kedson Rocha, secretário de Juventude

Por meio do aplicativo Zoom, você pode participar de uma audiência pública que, a partir das 19h desta quarta-feira (23), discutirá a implantação de centros de Juventude (CJs) nas regiões administrativas do Distrito Federal.  A iniciativa é do deputado Delmasso, vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) e um dos principais parceiros das ações empreendidas pela Secretaria de Juventude (Sejuv). O encontro virtual será transmitido ao vivo pela Web CLDF.

O objetivo da criação de mais CJs é ampliar os serviços já oferecidos nas unidades em funcionamento em Ceilândia, Samambaia e na Estrutural, abrindo cada vez mais o diálogo entre os jovens e o poder público. Para Delmasso, expandir as áreas de atuação dos CJs é medida importante para a população. O parlamentar é autor do projeto de lei (PL) 1431/2020, elaborado para permitir a expansão das políticas públicas direcionadas aos jovens.

Arte: Divulgação/CLDF

“O jovem que não tem seus direitos constitucionais garantidos está muito mais sujeito a entrar para o mundo das drogas e ser levado à criminalidade”, aponta o deputado. “Por isso, é urgente criar ações e atividades por meio das quais poderemos preparar e encaminhar esse jovem para o mercado de trabalho, a serviços de saúde específicos, cursos profissionalizantes, à prática de esportes, espaços de lazer e assim por diante, aproveitando, sobretudo, as ações e políticas públicas já existentes, como é o caso dos centros de Juventude, que têm feito um excelente trabalho de resgate.”

Hoje, existem mais de 48 milhões de habitantes entre 15 e 29 anos de idade no Brasil.  No Distrito Federal, os jovens representam 25% da população, o que corresponde a mais de 717 mil indivíduos.

Inclusão e capacitação

“A minha experiência me mostrou que muitos jovens escolhem o caminho errado simplesmente porque não têm outra opção”, analisa o secretário de Juventude, Kedson Rocha. “A partir do momento em que mostramos uma nova perspectiva e damos oportunidades, estamos motivando esse jovem a seguir no caminho certo. Portanto, a aprovação desse projeto [PL 1431/2020] é um passo gigante para garantirmos espaço, ferramentas, inclusão e capacitação para que os jovens sigam para o caminho certo, que é o do crescimento e dignidade de que tanto falamos.”

De acordo com o secretário, o trabalho que já vem sendo realizado nos CJs do Distrito Federal é fundamental para a implantação de alternativas de desenvolvimento nas comunidades, promovendo a participação social e cultural dos jovens cidadãos, ampliando suas perspectivas de vida e oportunizando qualificação profissional, desenvolvimento pessoal e físico.

Os centros de Juventude são espaços de convivência criados para o acolhimento e desenvolvimento integral dos jovens por meio de ações nas mais variadas áreas, como educação, cultura, saúde, cidadania, inclusão social, entre outras, além de atividades sociais de desenvolvimento comunitário – tudo conforme as determinações da Lei nº 5.142, que instituiu a Política Distrital de Atenção ao Jovem.

Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, as atividades que antes eram presenciais foram adaptadas à modalidade on-line, com aulas virtuais e acompanhamento dos cursos por meio da plataforma Moodle. Entre maio de 2020 a maio deste ano, foram emitidos 2.124 certificados de cursos e oficinas ofertadas nos centros de Juventude.

Audiência pública remota para discutir o PL 1431/2020

*Com informações da Secretaria de Juventude



Source link

Notícias Relacionadas
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -